O poeta amargo

 

A poesia pode ser uma forma de expressão, uma maneira de enunciar-se, de vomitar o que se sente, pode também ser um fingimento, uma vontade de sentir algo ou de fugir de si mesmo, pode ser algo que lhe acalma, que lhe anima, que limpa a alma, pode ser uma necessidade, uma maneira de expurgar a dor, a raiva, de aliviar o coração e falar com rimas quando o momento pede que se cale, quando você não pode gritar. A poesia pode ser algo belo que você deseja escrever porque está apaixonado ou simplesmente porque acordou feliz, pode ser uma forma de gratidão e de conectar-se com o divino, poesia também pode ser crítica social, uma forma de protesto, de reflexão, pode ser liberdade, uma maneira de dizer o que é preciso, de falar sobre tolerância, sobre justiça, sobre as mazelas humanas, sobre sociedade, consciência e evolução, poesia é arte e também filosofia, afirmação e negação. Nesta obra o “poeta amargo” faz tudo isso, usa a poesia de várias maneiras e com vários objetivos, de forma a eterniza-se em cada alma que se identifica com seus versos ou que nela encontra inspiração e motivação para a vida.

Páginas: 70

Autor: Rui Sampaio

Acabamento: brochura

Tamanho: 14 x 21

Compre já! Preço exclusivo de pré-venda!

De R$ 39,90 por R$ 34,90!







blog twitter Facebook